Publicado por: PROFª SURAIA | 05/11/2009

Rosa Amanda Strausz


Rosa Amanda Strausz nasceu no Rio de Janeiro, em 18 de junho de 1959. Formou-se em Jornalismo pela Escola de Comunicação Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Pouca gente entendeu quando, logo após lançar seu primeiro livro – Mínimo Múltiplo Comum (1991), premiado com o Jabuti, na categoria Contos, em 1991 -, Rosa Amanda Strausz decidiu dedicar-se à literatura infantil. Resultado da maternidade, e também da descoberta de um novo olhar sobre o mundo, a produção literária para crianças e jovens cobriu um período de cerca de quinze anos, nos quais lançou quatorze títulos.

Nesse período, dirigiu sua escrita para temas não habitualmente tratados no universo infantil: as novas configurações familiares, as difíceis relações sociais entre classes e a violência urbana. Uma de suas obras, Uólace e João Victor foi adaptada para a TV dentro da série Cidade dos Homens, dirigida por Fernando Meirelles, mesmo diretor de Cidade de Deus.

Rosa Amanda também é autora de Deus Me Livre! (Companhia das Letrinhas), livro que mostra às crianças como nascem os bebês, sem aquelas explicações chatíssimas, com cara de aula e rastro de bocejo. Ilustrado por Myrna Maracajá, Deus Me Livre! narra as inquietudes de Júnior e Deusinha diante de muitas dúvidas sobre sexo e gravidez.

Ler um livro da Rosa é comprovar ainda mais que é possível escrever para crianças e jovens sem menosprezá-los, sem maquiar palavras em nome de moralismos, sem overdose de diminutivos, sem overdose de adjetivos, sem medo de tocar em temas considerados delicados. Um desses temas é o divórcio. Assim, em Mamãe Trouxe um Lobo para Casa e A Coleção de Bruxas do meu Pai (Salamandra), Rosa Amanda Strausz fala com muito bom humor e inteligência rara sobre a separação e as suas conseqüências. Em Mamãe Trouxe um Lobo para Casa, por exemplo, o namorado de uma moça é visto pelos filhos dela como um lobo assustador e espaçoso. E em A Coleção de Bruxas do meu Pai, as namoradas de um homem, também na ótica dos seus filhos, são bruxas descartáveis e fazem parte de uma absurda coleção de horrores e equívocos. Acima de tudo, os dois livros são leituras perfeitas para quem busca um primeiro contato com o que de melhor existe publicado na moderna produção infantil e juvenil nacional.

Em 2005, Rosa Amanda retoma a produção literária para adultos com Teresa, a santa apaixonada, um ensaio biográfico sobre Teresa D’Ávila, a santa Teresa de Jesus. Fugindo da interpretação hagiográfica tradicional, traça o perfil humano de uma mulher extraordinária que, antes de ser canonizada, viveu intensamente as contradições de sua época e conseguiu fazer-se ouvir num ambiente predominantemente masculino.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: